• Fabiana e Juliana

O que a iniciativa Work/Café do Santander diz sobre o futuro das agências bancárias?

O futuro se revela diante de nós a cada dia, inclusive na forma em como nos relacionamos. Essas relações, pessoais e profissionais, são reflexo da necessidade de mudança que sentimos. Há algum tempo, o termo “agência bancária” já nos faria imaginar o que nos foi sempre apresentado: serviria apenas para transações financeiras, não sendo um espaço para convivência e troca. Aos poucos essa noção do que é um banco está se transformando, nos fazendo ver que, sim, todos os locais são passíveis de promover encontros e relacionamento.


O que as agências têm feito para atender mais clientes e melhor

As pessoas têm usado com maior frequência o celular para fazer atividades que antes precisavam de deslocamento. O avanço tecnológico permite que nosso dia a dia seja modificado a ponto de determinar como e onde serão desempenhadas nossas ações. Em nossa atual época, cada vez mais pessoas têm entrado no mundo digital. A necessidade de se fazer isso vem de encontro com o momento que vivemos. Para o futuro, algumas lições já podem ser levadas, como uma grande parcela da população inserida no meio digital. Essa migração, consequência do tempo que atravessamos e/ou da comodidade que apps bancários oferecem, irá diminuir consideravelmente o número de pessoas que procuram um banco físico. Como manter, então, o relacionamento com os já clientes e parceiros, e aumentar o número de visitantes às agências? Instituições bancárias têm, cada vez mais, mudado a sua forma de ser e atender, para receber clientes, parceiros e qualquer pessoa que queira conhecer este novo jeito de fazer negócios e construir relações. O Work/Café do Santander é prova disso, mostrando que um banco pode ter uma cara diferente e ser um espaço diferente, focando na experiência transmitida às pessoas que frequentam as agências do banco. Como o nome aponta, o Work/Café é uma cafeteria, mas com atributos a mais, que facilitam negócios e troca entre as pessoas. Dentro do local, há espaço de coworking, internet gratuita, ambiente confortável, equipe preparada para atender às possíveis dúvidas e necessidades financeiras. Além disso, o Work/Café do Santander possui horário de atendimento estendido, sendo aberto, inclusive, aos finais de semana. A “cafeteria para negócios” é uma iniciativa diferente de demais do gênero, isso porque une conceitos tecnológicos aos mais humanos, com o intuito de aproximar pessoas entre si e também ao banco. O Work/Café não é exclusivo para a utilização de já clientes do banco. O local é aberto a quem não é cliente Santander, o que revela uma vantagem - uma opção para atrair novas contas através de outro viés. O espaço, além da iniciativa acolhedora, possui arquitetura que transmite essa sensação. Há o uso de poltronas em cores sóbrias, tapetes em tons de nude e o vasto uso de madeira clara no chão e em detalhes; o material é usado para criar uma sensação a mais de aconchego. O vermelho, cor da identidade do Santander, também é aplicado em alguns detalhes.

O que se pode aprender com o Work/Café

O Santander desponta como um dos primeiros bancos a oferecer uma iniciativa do gênero. Não é necessário ser cliente para ir até espaço, ter uma conversa, tomar um café e passar um tempo. Com isso, o Work/Café prova que, sim, é possível construir relações entre as pessoas dentro de uma agência bancária, e que esta pode alcançar mais contas através de um toque mais humano. Os motivos de se ter o Work/Café unidos ao como foi construído, com estrutura e dinâmica minimamente pensadas, também coloca o local como uma das grandes referências ao mercado financeiro e à arquitetura comercial, um modelo de como as coisas poderão e deverão ser feitas amanhã: privilegiando o humano e suas relações.

10 visualizações